“A cura para a depressão é a ação.” Yvon Chouinard, fundador da Patagonia

5º Encontro da Guardiãs da Água na Moda. Juntos somos transformadores.
11 de outubro de 2019
Estilista-artista faz mistura inédita entre moda, arte, tecnologia e sustentabilidade.
23 de outubro de 2019
Mostrar todos

“A cura para a depressão é a ação.” Yvon Chouinard, fundador da Patagonia

Você já ouviu falar na Patagonia? Não a belíssima região da Cordilheira dos Andes, entre a Argentina e o Chile, mas (a também bela!) empresa do ambientalista americano Yvon Chouinard?

Então, seja bem-vindo à Patagonia, uma das primeiras companhias do mundo a lutar por causas ambientais e investir em práticas comerciais sustentáveis.

A Patagonia de Chouinard foi fundada em 1994 e, nos últimos 46 anos, tornou-se uma marca global de um bilhão de dólares, representando as grifes que mais sintetizam o fazer o bem e fazer bem feito.

Chouinard é um jovem de 81 anos, alpinista, surfista, “caiaquista” e aficionado por falcoaria e pesca com mosca tenkara.

Como se não bastasse, além de comandar um império de roupas para esportes ao ar livre, Chouinard ainda encontra tempo para dar entrevistas que balançam as estruturas do status quo, ao apontar erros que estão sendo cometidos em nome da sustentabilidade.

Leia a seguir alguns trechos da conversa com o empresário norte-americano, conduzida pelo site americano Fast Company.

Fast Company: Como lidamos com a ideia de que fazer negócios significa poluir e prejudicar o planeta?

Yvon Chouinard: Tudo o que o homem faz cria mais mal do que bem. Temos que aceitar esse fato e não nos iludirmos ao pensar que algo é 100% sustentável. Somente com essa consciência estabelecida, você pode tentar atingir um patamar em que esteja causando o menor dano possível. Você está tentando, subindo e escalando para sempre. Você nunca vai chegar ao topo, mas é a jornada que importa.

FC: Cerca de oito meses atrás, você escreveu uma nova missão para a empresa: “A Patagônia está no negócio para salvar nosso planeta natal”. Que impacto isso teve até agora?

YC: Afetou o trabalho de cada pessoa. Alguns mais que outros, mas todos estão pensando no assunto. Assumimos o compromisso de estar livres do combustível fóssil até 2025. Investimos em empresas que trabalham no cultivo de fibras sintéticas, matérias-primas feitas de plantas e não de petróleo. Não estamos apenas limpando as nossas ações; procuramos nossos fornecedores e os convencemos a usar energia mais limpa. E ainda, continuamos trabalhando para salvar grandes áreas do planeta que capturam muito carbono.

Pessoalmente, estou trabalhando em um novo parque estadual na ponta da América do Sul, cerca de 800.000 acres de turfeiras e pântanos e 200.000 acres de mar, que sequestram mais carbono do que em muitos lugares do mundo.

FC: Há dez anos, você começou a entrar no setor alimentar, trabalhando na agricultura regenerativa. Agora você trouxe esses princípios regenerativos para sua cadeia de suprimentos de algodão. Você sempre viu isso como o caminho final?

YC: Isso tudo é muito novo. Os cientistas estão apenas descobrindo a importância da agricultura para as mudanças climáticas, tanto negativa quanto positivamente.

Estamos trabalhando em uma nova certificação que vai além do orgânico. Decidimos começar a cultivá-lo de forma regenerativa e orgânica. Começamos com 150 agricultores na Índia, pequenos agricultores. Nós os convencemos a cultivar algodão com uma quantidade mínima de lavoura. A agricultura regenerativa não pode ser feita em larga escala. Simplesmente não pode. Esses pequenos produtores estão se livrando de seus insetos esmagando-os com os próprios dedos. Eles estão acendendo luzes para atrair insetos à noite e usando métodos naturais. Estamos pagando a eles 10% a mais. No próximo ano, teremos 580 pequenos agricultores que cultivam algodão dessa maneira.

FC: O que você acha de Jeff Bezos e Elon Musk perseguindo viagens interplanetárias e colônias em Marte e na lua porque eles parecem não acreditar que podemos salvar o nosso planeta?

YC: [risos] Eu acho isso muito bobo. E não apenas bobo, mas é realmente uma vergonha. O dinheiro que está indo para a exploração espacial deveria ser usado para salvar nosso próprio planeta agora. Estamos em uma situação de triagem. As coisas são tão sombrias. É a terceira guerra mundial. Vivi a Segunda Guerra Mundial e lembro-me do que o país precisava fazer para se mobilizar. Você não podia comprar açúcar. Você não podia comprar carne. Sendo canadenses franceses, tivemos sorte por ter carne de cavalo. [Risos] Estamos apenas desperdiçando esse dinheiro indo para Marte.

FC: Qual o papel que o budismo tem na sua vida, no sentido de encontrar esse tipo de visão?

YC: Você pode abordar o Zen de muitas maneiras diferentes. Uma delas, é sentar e contemplar o umbigo o dia inteiro. Já eu tenho tentado abordado o zen através da ação, seja nos esporte ou nos negócios.

FC: Diante de notícias como a queima da floresta amazônica ou os esforços do governo Trump para abrir a extração de madeira no Alasca, como você se mantém motivado? É simplesmente mais ação?

YC: Sim. Lançamos um filme contra a criação de peixes e o as incubadoras “Artifishal”. Isso teve um efeito enorme, principalmente na Europa. Por causa desse filme, muitas crianças em idade escolar na Suécia não são mais alimentadas com salmão de criação. Acabei de ouvir ontem que a Dinamarca vai parar de licenciar exportadores de peixes dessas incubadoras. Francis Mallmann, o rei dos churrascos na Argentina, retirou o salmão de 19 de seus restaurantes em todo o mundo. Você vê pequenas vitórias assim, e tudo se soma.

FC: É daí que vem a sua motivação?

YC: Sim. Não é como se estivéssemos sentados aqui todos deprimidos, sem fazer nada. Com o governo de Trump estamos fazendo um grande retrocesso, mas eles desaparecerão em apenas um ano. Estou convencido disso. Então, poderemos nos livrar de todas as coisas que Trump fez e começar de novo.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

USE A SUA VOZ PARA PROVOCAR MUDANÇAS NA MODA!

Preencha o formulário e descubra como você pode ajudar a MODA a reduzir seu consumo de água!
Faça parte dessa causa!