Vamos comemorar o Dia da Árvore plantando uma?

4º Encontro das Guardiãs. Balanço superpositivo da jornada
18 de setembro de 2019
Mais de mil itens descartados incorretamente na Praia Brava são recolhidos durante festival de surfe
23 de setembro de 2019
Mostrar todos

Vamos comemorar o Dia da Árvore plantando uma?

Veja abaixo o “antes-durante-depois” proposto pelo SOS Mata Atlântica sobre como plantar árvores com responsabilidade.

As árvores, além de nos proporcionar aquela sombra que refresca e alivia, trazem inúmeros outros benefícios como:

  • Elevam a permeabilidade do solo e retêm a água da chuva (evitando deslizamentos de terra, erosão e enchentes);

  • Ajudam a controlar a temperatura e umidade;

  • Agem como barreira contra ventos, ruídos e luminosidade;

  • Diminuem a poluição do ar;

  • Proporcionam bem estar psicológico.

Plantar e cuidar de uma árvore pode parecer muitas vezes complicado, mas com algumas dicas é possível fazer com que o processo tenha mais sucesso, seja no campo ou na cidade.

O que saber antes de plantar?
1. Primeiro, é preciso avaliar qual a finalidade do plantio:

Plantio paisagístico
O paisagismo (arquitetura paisagista) é a arte e técnica de planejar, gerir e preservar espaços livres, urbanos ou não, de forma a processar micro e marco-paisagens. O plantio com fins paisagísticos vem sendo cada vez mais valorizado à medida em que se reconhece a importância das áreas verdes em meio urbano.

Plantio para recuperação de áreas degradadas
O processo de restauração florestal é induzido pelo homem para recuperar as condições ambientais (vegetação, flora, fauna, clima, água, solo e microorganismos) de um ecossistema degradado. O objetivo deste processo é imitar a estrutura, a função, a diversidade e a dinâmica do ecossistema original (definição da Society of Ecological Restoration). Para restauração, é preciso de um projeto elaborado por um técnico especializado.
 Saiba mais: conheça o Centro de Restauração Florestal da SOS Mata Atlântica.

2. Local do plantio

É importante avaliar o local onde se pretende plantar a árvore, se há rede elétrica ou de comunicação próximos, muros, rede de água ou esgoto. Enfim, é preciso checar se há espaço para o desenvolvimento pleno da muda, pois, ela vai crescer até se tornar uma árvore.

De forma geral, as árvores gostam de ambientes ensolarados e algumas espécies toleram sombra, é importante pesquisar sobre as preferências da espécie escolhida antes de plantar.

3. Dicas para o plantio

Antes

– Pesquise e dê preferência às espécies de árvores nativas de sua região; os órgãos de meio ambiente de sua região e os viveiros de mudas costumam ser boas fontes para estas informações.

– Procure escolher uma espécie que seja viável cuidar e acompanhar; pesquise aspectos como frequência de rega, necessidade de podas, etc.Áreas abertas e sem vegetação podem receber árvores de diferentes portes, velocidade de crescimento e perfil.

– Plantar árvores na cidade exige um conhecimento prévio das características da espécie para que não ocorram danos à planta nem ao equipamento público (fiação elétrica, rompimento da calçada por raízes, entre outros). Basicamente, as espécies devem permitir a incidência de sol, coexistir com as redes de iluminação, manter distância adequada das casas e serem de espécies de pequeno porte com raízes superficiais.

– Verifique se é necessária autorização para plantar no escolhido. De forma geral, os espaços públicos demandam autorização para o plantio. Dica: busque orientação na prefeitura, secretaria do verde, secretaria de meio ambiente em seu município ou outro órgão responsável da sua região.

Durante

– Após a seleção do local e da espécie, é necessário o preparo do solo para o plantio:

  • Revolva o solo o mais profundo e largo possível. Quanto mais fofo o solo ficar, melhor será o estabelecimento e crescimento das raízes da muda plantada.
  • Abra um berço proporcional ao “torrão” que forma as raízes (recipiente que acomoda as raízes).
  • Pesquise e respeite o espaçamento correto entre as futuras árvores, se for plantar mais de uma delas (média de 2,5 metros de distanciamento).

É importante incorporar nutrientes a este solo, como: terra adubada, esterco ou fertilizantes. Em caso de uso de fertilizantes, tomar cuidado na aplicação e seguir as recomendações de dosagem da embalagem.

  • Acomode a muda no berço e preencha os espaços vazios com terra.
  • Lembre-se de enterrar apenas as raízes, a parte aérea da planta deve ficar totalmente exposta.

Depois

  • Logo após o plantio, regue o suficiente para manter a muda hidratada. A fase que pede mais rega é justamente esta após o plantio. Assim que a muda começar emitir brotações (nascer o brotinho), a frequência de rega pode ser bem reduzida.
  • Com o estabelecimento e crescimento, sempre observe se não há formigas, brocas ou outras pragas atacando a árvore.
  • Podas são muitas vezes necessárias, isso deve ser avaliado no momento da seleção da espécie que será plantada. Algumas, não toleram podas.
  • As podas, quando necessárias, devem ser feitas de maneira equilibrada, nunca direcionando o desenvolvimento da árvore para um lado ou outro. Busque uma simetria, pois, no futuro, o peso irá influenciar no equilíbrio da árvore.
Saiba mais

 Saiba como adquirir mudas
– Manual de arborização urbana de São Paulo (acesse).
– Referencial – restauração florestal (acesse).
– 5 ideias para ser sustentável plantando árvores

Os projetos da SOS Mata Atlântica precisam de seu apoio. Saiba como ajudar.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

USE A SUA VOZ PARA PROVOCAR MUDANÇAS NA MODA!

Preencha o formulário e descubra como você pode ajudar a MODA a reduzir seu consumo de água!
Faça parte dessa causa!